quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Cuscuz paulista

Segunda receita do caderno de receitas da Rosley, ou seja, bem antiga (na foto dá pra ver as manchas...). Esse cuscuz é um prato completo que pode ser servido frio ou quente com uma salada verde. Ficou bem gostoso!
Ingredientes:
1 xícara de óleo; 1 cebola grande ralada; 2 dentes de alho socados; 1 lata ou sachê de molho de tomate; 1 xícara de pimentão vermelho picado; 1 xícara de pimentão verde picado (não usamos); 1/2 xícara de azeitona picada; 1 1/2 xícara de palmito picado; 1 xícara de camarão pequeno limpo; 1/2 xícara de cheiro verde (salsa, cebolinha, etc); 1 1/2 litros de água; 3 xícaras de farinha de milho em flocos; orégano, pimenta do reino e sal a gosto; 2 latas de sardinha; 1 lata de ervilha; 2 ovos cozidos.
Modo de fazer:
Dourar a cebola e o alho no óleo, juntar o molho de tomate, os pimentões, azeitona, palmito, camarão, orégano, pimenta e sal a gosto. Acrescentar a água e, quando começar a ferver, juntar a farinha de milho aos poucos, mexendo sempre até engrossar. Com o fogo já desligado, juntar o cheiro verde.
Montagem:
Untar uma forma de furo no meio com azeite de oliva e decorar com as sardinhas, a ervilha, os ovos e alguns pedaços de pimentão vermelho (use sua criatividade). Colocar o cuscuz por cima e apertar um pouco. Aguardar até esfriar um pouco e firmar. Desenformar e servir.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Moqueca farroupilha

Hoje, 20 de setembro, comemora-se, em todo o Rio Grande do Sul, o Dia do Gaúcho. A data é a mesma do início, em 1835, da Revolução Farroupilha, por conta das reivindicações dos gaúchos em virtude das baixas taxas alfandegárias cobradas pelo império na importação de produtos estrangeiros, principalmente o charque argentino e uruguaio. O movimento se tornou, porém, a maior guerra civil de nossa história e tomou rumos maiores. Deu origem à República Rio-Grandense, influenciou diversas outras revoluções liberais no país e durou dez anos.
Embora o prato típico dessa época seja o churrasco, vai nossa singela homenagem com essa moqueca que tem as cores da bandeira do Rio Grande do Sul: vermelho, amarelo e verde. Particularmente achamos que ficou muito bom!
Ingredientes:
1 kg de peixe em postas (usamos cação); 1 cebola média, 2 tomates, 1 pimentão vermelho e 1 amarelo, todos fatiados; temperos secos (orégano, ervas finas, salsinha e cebolinha desidratada, etc); pimenta do reino moída na hora e sal a gosto; 1 vidro de 200 ml de leite de coco; 2 colheres de sopa de extrato de tomate; gotas de pimenta Tabasco (opcional); folhas de coentro fresco.
Modo de fazer:
Em uma panela coloque um fio de azeite de oliva e faça camadas na seguinte sequência: cebola, tomates, pimentões, postas de peixe salpicadas com os temperos secos, pimenta e sal até acabar os ingredientes. Por último despeje o leite de coco misturado com o extrato de tomate e o Tabasco. Leve ao fogo até o peixe ficar cozido e, ao final, acrescente as folhas de coentro.
Obs:
O verde ficou por conta de vagens e brocólis cozidos no vapor. Se você gostar pode usar o pimentão verde.

Abaixo clip com o Hino Riograndense.
Texto adaptado daqui, bandeira e clip daqui.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Kibe de forno recheado com queijo cremoso (Figos & Funghis)

Sexta-feira passada a Fabiana, do Figos & Funghis, postou esse kibe. No domingo, a Renata, do Eternos Prazeres fez um post falando sobre a amizade entre os blogs. Desde algum tempo atrás, vinha pensando que, quando nós fazemos uma receita de um blog amigo, é como se estivéssemos cozinhando juntos. Assim, surgiu a ideia: Rosley e Jotta cozinhando... com o Figos & Funghis.
Fizemos a receita sem mudar uma vírgula, apenas acrescentamos sementes de girassol torradas ao recheio e mais 1 colher de sopa de sal. Ficou excelente!!!
Aproveitamos para agradecer a todos os blogs que compartilham suas receitas conosco, hoje especialmente à Fabiana.

Kibe recheado com queijo cremoso (para 4 pessoas)

Ingredientes:
500g de patinho moído e passado 2 vezes pelo moedor de carne
1 xícara de trigo para kibe
1 cebola pequena picadinha
1 dente de alho triturado
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa bem cheia de manteiga em temperatura ambiente
1 colher de café de pimenta síria (na falta utilize pimenta do reino + cominho)
2 colheres de café rasas de sal (acrescentamos uma colher de sopa de sal)
1 pitada de canela em pó
1 punhado generoso de hortelã fresca picada
Para o recheio:
4 colheres de sopa bem cheias de catupiry (pode ser creme de queijo minas fresco, cottage ou creme de ricota)
Modo de Preparo: Pré-aqueça o forno em 180º. Hidrate o trigo para kibe na água bem quente (1 xícara e 1/2) e deixe repousar por 15 minutos, coberto com um prato e depois com uma toalha. Para esta quantidade de água não será preciso escorrer o trigo, mas se por acaso você errar na quantidade de água escorra o trigo em um filtro de pano ou papel até que fique bem soltinho. Numa tigela misture a carne com a cebola, o alho, o azeite e a manteiga e misture bem. Acrescente o trigo, a pimenta síria, o sal, a canela e a hortelã. Continue misturando bem com as mãos, fazendo movimentos de amassar e abrir, amassar e abrir até que a massa de carne esteja bem homogênea. Por fim unte levemente um refratário com 1 fiozinho de azeite e coloque metade do kibe cru (aqui acrescentamos meia xícara de sementes de girassol torradas). Sobre a primeira camada de kibe faça a camada de catupiry com a ajuda de uma espátula. Depois cubra novamente com a outra metade do kibe e leve para assar por 20-25 minutos ou até que perceba que o kibe está começando a dourar. Neste ponto é importante você não deixar que o kibe resseque no forno, então não precisa formar uma casquinha crocante por cima, apenas começar a dourar mesmo. Retire do forno e sirva com tabule, salada verde ou os acompanhamentos frios da comida árabe.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Cuca com queijo Quark

A Rosley comeu uma Cuca na casa da Solange, amiga dela, e não descansou enquanto não fez a sua versão. Ficou muito boa! Aliás foi uma das primeiras receitas depois da colocação da coifa que estava faltando na nossa cozinha. Ainda não está totalmente instalada (a parte elétrica), mas já está funcionando muito bem.
Ingredientes da massa e da cobertura:
Os mesmos dessa Cuca de Nata.
Ingredientes e modo de fazer o recheio:
1/2 pote de nata; 1 pote de queijo tipo Quark; 1 ovo inteiro; 2 envelopes de açúcar de baunilha; 1 colher de sopa de farinha de trigo. Misturar tudo.
Montagem da cuca:
Massa, recheio sobre a massa e, por último, a cobertura.

Levar ao forno médio (210° C) pré-aquecido por, aproximadamente, 40 minutos ou até que enfiando um palito, este saia limpo.
Obs: o diferencial dessa cuca é esse recheio que se infiltra na massa e a deixa molhadinha.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Bolo sem açúcar nem adoçante da Diná

As reuniões da Sociedade Metodista de Mulheres de Santa Maria terminam, normalmente, com um lanche trazido por uma das sócias. A Diná trouxe esse bolo surpreendente, pois não leva açúcar nem adoçante. O sabor adocicado é deixado pelas frutas e outros ingredientes.
Ingredientes:
1 xícara de chá de farinha de trigo branca; 1 xícara de chá de farinha de trigo integral; 1 colher de sopa de fermento químico em pó; 100 gr de margarina sem sal; 1 colher de sopa de canela em pó; 6 colheres de sopa de nozes picadas; 1 xícara de chá de uva passa sem semente; 2 maçãs picadas sem casca (usei com casca); 5 colheres de sopa de cenoura ralada; casca ralada de uma laranja; 2 ovos; 4 colheres de sopa de suco de laranja natural.
Modo de fazer:
Misture bem as farinhas com o fermento. Junte a margarina, a canela, as nozes, a uva passa, a maçã, a cenoura e a casca de laranja. Acrescente os ovos e o suco de laranja. Misture bem. Espalhe a massa em uma forma untada e enfarinhada (usei de furo no meio). Leve ao forno pré-aquecido (180° C) por cerca de 1 hora ou até que enfiando um palito este saia limpo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...